Telha ecológica

Bisnagas de creme são trituradas e transformadas em placas, utilizadas como matéria-prima de diferentes produtos

 

Produtos reciclados estão cada vez mais presentes no setor da construção civil. Além dos benefícios ecológicos, a reutilização de materiais traz novas alternativas para engenheiros e decoradores. Objetos inusitados estão indo parar nos canteiros de obras, sendo reaproveitados também na composição do mobiliário e na decoração de ambientes. Um exemplo bem sucedido de reciclagem ocorre com as embalagens de cremes dentais. A partir do polietileno (um tipo de plástico resistente) contido nas bisnagas, pode-se produzir matéria-prima para móveis, objetos decorativos e, até mesmo, placas para serem utilizadas como tapumes na construção civil.

A técnica de reciclagem desse material, em que o resíduo é prensado e modulado, foi criada no interior paulista e acabou sendo adotada por uma pequena fábrica no Paraná. Nos últimos anos, o empresário Antonio Emiliano Leal da Cunha, da cidade de Marialva, região Norte do estado, aperfeiçoou a técnica em sua pequena indústria e vem obtendo resultados positivos com a fabricação de telhas e outros objetos produzidos a partir de bisnagas de pasta de dente.

Conforme explica Cunha, o grande diferencial dessa telha está na resistência agregada à leveza. Mesmo sem estudos técnicos para definir o padrão de resistência das peças, o empresário afirma que o produto suporta o peso de uma pessoa adulta sobre a sua superfície. “A telha resiste e não quebra”, garante.

 

Em relação à leveza, a telha reciclada chega a pesar a metade (12 kg) do modelo convencional de fibrocimento. Isso acaba gerando mais uma série de facilidades, principalmente em relação ao transporte. No canteiro de obras, essa mistura também é um ponto a favor: se alguma telha cair durante sua colocação no telhado, ela não vai quebrar. O preço também é mais em conta. Enquanto o modelo convencional de fibrocimento custa em torno de R$ 20,00, a reciclada custa aproximadamente R$ 18,00.

Essa telha também pode representar uma sensível redução no gasto com mantas isolantes térmicas. O motivo está num dos elementos que formam a embalagem. Isolante térmico natural, o alumínio da telha chega a isolar a temperatura de 25 a 30%.

 

Fonte: www.setorreciclagem.com.br

Marcações:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *