Moradores de Mogi denunciam descarte irregular de lixo hospitalar

Fonte: G1

Publicação: 05/08/16

___________

Os moradores do distrito de Jundiapeba, em Mogi das Cruzes, estã preocupados com o descarte incorreto de materiais médicos. Receituários, seringas, tubos de soro, cateters, geralmente usados em unidades que fazem atendimento de saúde, apareceram em num terreno, na Rua Professor Altino Arantes. O risco de contaminação assusta moradores.

Nas receitas, é possível ver o carimbo da unidade básica de saúde de Jundiapeba e até nomes de pacientes. No mesmo local, tubos de soro e cateters usados. O mestre de obras Marcelo Moraes Dantas diz que estava ainda pior, mas algumas coisas já foram levadas pela própria população. “Quando a gente chegou no local, tinha dois sacos pretos, um fechado e outro meio aberto. Em um tinha soro, esparadrapo, seringa. Esses sacos foram levados e não sabemos quem levou. Crianças brincam aqui, as pessoas passam e é preocupante por causa da contaminação”, explica Dantas.

O lixo está em um terreno bem próximo a uma avenida movimentada. ”As crianças que soltam pipa aqui e brincam direto aqui. Tem agulha, catéter, sangue. Se uma criança se fura aqui como vai fazer? Eu fico o dia todo sentado para ninguém queimar. Eles queriam queimar, mas não pode. Tem que vir alguém responsável e retirar isso, porque mesmo que você queime, a fumaça vai exalar e alguém vai aspirar isso”, contou Maria Inês Marcolino.

Nenhum morador faz ideia de quem jogou lixo hospitalar. Eles só sabem que tudo começou há pouco mais de uma semana. “Que seja retirado e não aconteça mais isso. Temos filhos que podem pisar em cima disso e pegar até uma doença contagiosa. Não sabemos que doença pode levar aos nossos filhos. Queremos que eles retirem”, pede o montador de andaime Anderson Silvestre.

As secretarias de Segurança e de Saúde de Mogi das Cruzes informaram que emitiram a notificação e o termo de fiscalização à empresa terceirizada responsável pela coleta, destinação e encaminhamento do lixo hospitalar das unidades de saúde do município. De acordo com as secretarias, equipes do Departamento de Fiscalização de posturas e da Vigilância Sanitária Municipal já estiveram no local, identificaram o material e já começaram a retirar. Denúncias podem ser feitas pelo 162.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *