Identificando os plásticos

A eficiência da reciclagem dos plásticos começa com sua separação, o que nem sempre é fácil.

TIPOS DE PLÁSTICOS

Os plásticos são divididos em duas categorias importantes: termoplásticos e termofixos. Os termofixos, que representam cerca de 20% do total consumido no país, são plásticos que uma vez moldados por um dos processos usuais de transformação, não podem mais sofrer novos ciclos de processamento, pois acabam não fundido, o que impede nova moldagem. O exemplo mais clássico é a “baquelite”.

Podem ainda ser citados alguns poliuretanos (PU) e poliacetato de etileno vinil (EVA) usados em solados de calçados; poliésteres como os utilizados na fabricação de telhas reforçadas com fibra de vidrio; fenólicas, utilizadas em revestimiento de móveis entre outros. Estes materiais, conquanto não possam mais ser moldados, ainda podem ser utilizados em outras aplicaçoes, tais como, cargas inertes após moagem, podendo ser incorporados em composições de outras peças, como asfalto.

Os termoplásticos, mais largamente utilizados, são materiais que podem ser reprocessados várias vezes pelo mesmo ou por outro processo de transformação. Quando submetidos ao aquecimento com temperaturas adequadas, esses plásticos amolecem, fundem e podem ser novamente moldados. Como exemplos, podem ser citados, o polietileno de baixa densídade (PEBD); polietileno de alta densidade (PEAD); policloreto de vinila (PVC); poliestereno (PS); polipropileno (PP); polietilenotereftalato (PET); poliamidas (PA) e outros.

COMO CLASSIFICAR OS PLÁSTICOS
Pode-se identificar o tipo do material pelo código correspondente à resina utilizada ou as preponderantes quando de uma mistura, de acordo com sistema mostrado abaixo:

Transparente e inquebrável o PET é uma material extremamente leve.
Usado principalmente na fabricação de embalagens de bebidas carbonatadas (refrigerantes), além da Indústria alimentícia esta presente também nos setores hospitalar, cosméticos, têxteis, etc.
Material leve, inquebrável, rígido e com excelente resistência química.
Muito usado em embalagens de produtos para uso domiciliar tais como:
Detergentes, amaciantes, sacos e sacolas de supermercado, potes, utilidades domesticas, etc.
Seu uso em outros setores também é muito grande tais como:
Embalagens de óleo, bombonas para produtos químicos, tambores de tinta, peças técnicas, etc.
Material transparente, leve, resistente a temperatura, inquebrável.
Normalmente usado em embalagens para água mineral, óleos comestíveis, etc.
Além da indústria alimentícia é muito encontrado nos setores farmacêuticos em bolsas de soro, sangue, material hospitalar, etc.
Uma forte presença também no setor de construção civil, principalmente em tubos e esquadrias.
Material flexível, leve, transparente e impermeável.
Pelas suas qualidades é muito usado em embalagens flexíveis tais como:
Sacolas e saquinhos para supermercados, leites e iogurtes, sacaria industrial, sacos de lixo, mudas de plantas, plasticultura, embalagens têxteis, etc.
Material rígido, brilhante com capacidade de conservar o aroma e resistente às mudanças de temperatura.
Normalmente é encontrado em pecas técnicas, caixarias em geral, utilidades domesticas, fios e cabos , etc.
Potes e embalagens mais resistentes

Material impermeável, leve, transparente, rígido e brilhante.
Usado e potes para iogurtes, sorvetes, doces, pratos, tampas, aparelhos de barbear descartáveis, revestimento interno de geladeiras, etc.

Neste grupo estão classificados os outros tipos de plásticos.
Entre eles:
ABS/SAN, EVA, PA, etc.
Normalmente são encontrados em peças técnicas e de engenharia, soldados de calçados, material esportivo, corpos de computadores e telefones, CD’S, etc.

Também pode-se identificar o tipo do material pela densidade ou até mesmo pelo teste de chama do material. Todo material que possui uma densidade maior que 1 g/cm3 (densidade da água) flutua na água, o restante decanta. Quanto a chama e odor, apresentam as características abaixo:

Resina
Teste de Chama
Observação
Odor

Ponto de Fusão Amadurecimento

Densidade g/cm3
Polietileno de baixa densidade Chama Azul
Vértice amarelo
Pinga como vela Cheiro de vela 105 0,89
0,93
Polietileno de alta densidade Chama Azul
Vértice amarelo
Pinga como vela Cheiro de vela 130 0,94
0,98
Polipropileno Chama amarela, crepita ao queimar, fumaça fuliginosa Pinga como vela Cheiro Agressivo 165 0,85
0,92
ABS Chama amarela, crepita ao queimar, fumaça fuliginosa Amolece e pinga Monômero de estireno 230 1,04
1,06
SAN Tal qual PS e ABS, porém fumaça menos fuliginosa Amolece e Pinga Borracha queimada 175 1,04
1,06
Poliacetal Chama azul sem fumaça com centelha Amolece e borbulha Monômero de estireno 130 1,08
Acetato de celulose Chama amarela, centelhas queimando Cuidado ao cheirar Formaldeído 175 1,42
1,43
Acetato de butirato de celulose Chama azul faiscando Ácido acético 230 1,25
1,35
PET Chama amarela, fumaça mas centelha Manteiga rançosa 180 1,15
1.25
Acetato de vinila Chama amarela esverdeada 255 1,38
1,41
PVC rígido Chama amarela, vértice verde Chama auto extinguível 127 1,34
1,37
PVC flexível Chama amarela, vértice verde Chama auto extinguível Cheiro de cloro 150 1,19
1,35
Policarbonato Decompõe-se, fumaça fuliginosa com brilho Chama auto extinguível Cheiro de cloro 150 1,19
1,35
Poliuretanos Bastante fumaça Acre 230 1,20
1,22
PTFE Deforma-se Chama auto extinguível 205
327
1,21
2,14
2,17
Nylon-6 Chama azul, vértice amarelo, centelhas, difíceis de queimar Formam bolas na ponta 215 1,12
1,16
Nylon-66 Chama azul, vértice amarelo, centelhas, difíceis de queimar Formam bolas na ponta Pena e cabelo queimado 260 1,12
1,16
Nylon – 6,10 Chama azul, vértice amarelo, centelhas, difíceis de queimar Formam bolas na ponta Pena e cabelo queimado 215 1,09
Nylon – 11 Chama azul, vértice amarelo, centelhas, difíceis de queimar Formam bolas na ponta Pena e cabelo queimado 180 1,04
Poli (metacrilato de metila) Queima lentamente, mantendo a chama, chama amarela em cima, azul em baixo. Amolece e quase não apresenta carbonização Não pinga Cheiro de alho ou resina de dentista 160 1,16
1,20

fonte: Gold Press – www.goldpress.com.br

 

Fonte artigo: http://www.setorreciclagem.com.br/reciclagem-de-plastico/identificando-os-plasticos#.UxXbzvldXPx

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *